IZA, Lucyana Villar e Luisa Sonza são apostas para 2018

Desde 2016, o mercado brasileiro de música vem sendo dominado pelas mulheres. Além das top Ivete Sangalo e Anitta, entraram neste primeiro time vários nomes do sertanejo, como as duplas Maiara & Maraísa e Simone & Simaria e as cantoras Marília Mendonça e Naiara Azevedo. E, em 2017, todo esse sucesso feminino na música continuou crescendo. Vários novos nomes, representantes de diferentes gêneros, ganharam destaque na mídia e na web. IZA, Lucyana Villar e Luísa Sonza são exemplos da ascensão das cantoras no mercado.

Apesar de representantes de ritmos diferentes (IZA mistura pop com reggae, Lucyana Villar é cantora sertaneja e Luísa Sonza faz uma linha mais alternativa, pautada pelo pop), as três iniciam o ano como grandes apostas, com possibilidades de chegar em dezembro como realidade. Conheça um pouco mais do trabalho destas artistas:

IZA, A “IMPERATRIZ”

Com pinta de diva e um vozeirão pra ninguém botar defeito, IZA já se destaca pelo nome: ele se escreve assim mesmo, tudo em caixa alta. Em 2016, quando assinou com a Warner Music e lançou Quem sabe sou eu, ninguém imaginava que a artista, descrita como “Imperatriz” pelo cantor Marcelo Falcão (O Rappa), teria um crescimento tão meteórico.

O primeiro passo para a ascensão de IZA foi a entrada de Quem sabe sou eu na trilha sonora da novela Rock Story (Globo/2016). Depois, a carioca realizou mais dois lançamentos de peso (Te pegar, em janeiro de 2017, e Esse brilho é meu, em setembro), até finalmente estourar com Pesadão, música que mistura pop com reggae e que conta com a participação especial do artista que lhe deu o apelido de “Imperatriz”. “Tudo o que eu fiz durante esse tempo foi bem pensado. Eu sou meticulosa, não faço nada em vão, então acredito que lancei Pesadão no momento certo”, explica a cantora.

Lançado em outubro passado, Pesadão quebrou muitas barreiras e recordes. Embora todas as músicas já divulgadas por IZA tragam uma mensagem de força feminina, a faixa em parceria com Falcão mostrou um lado mais versátil e ainda mais empoderado da carioca. Se Te pegar apresentou uma IZA sexy, Esse brilho é meu uma brasileira com pinta de diva pop, Pesadão foi a responsável por levar a cantora ao Top 5 das músicas mais tocadas no mundo no Spotify e computar, em dois meses, incríveis 25 milhões de views no YouTube. “As pessoas me falam sempre coisas como ‘nunca o Brasil teve uma cantora com suas características’. Eu sei que, por eu ser negra, muitas coisas acabam tendo um peso diferente. Então, me sinto muito feliz de ter chegado onde cheguei. Uma brasileira, negra, com destaque no cenário do pop mundial? É muito privilégio”, diz.

Com o destaque no Spotify, as portas começaram a se abrir ainda mais para IZA. Na última edição do Rock in Rio, ela fez uma elogiada participação no show do americano Ceelo Green, se apresentou ao lado do Projota no Prêmio Multishow em outubro e ainda foi a responsável por abrir, em novembro, os shows da banda britânica Coldplay em São Paulo. “Todas essas conquistas deram oportunidade às pessoas de conhecerem minha arte. Além disso, claro, ajudaram a preparar o terreno para o que está por vir em 2018”, comenta.

Entre os próximos desafios da cantora, está o lançamento de seu primeiro álbum. O aguardado projeto, intitulado Dona de mim, sairá até março. “Vejo que Pesadão foi um ótimo lead-single. Admito que, antes dele, eu estava com medo do que as pessoas iam achar, se iriam gostar. Sempre busquei ser leal aos meus ideais, à minha arte, ao que penso e represento. E Pesadão conseguiu ser o maior exemplo disso. As pessoas gostaram e abraçaram a ideia, o que é ótimo, porque a faixa é diferente de tudo o que andamos ouvindo, mas é basicamente uma amostra do meu disco”.

Segundo a cantora, Dona de mim é um título “auto-explicativo”. Por isso, os fãs podem esperar por letras fortes, falando do poder feminino e da trajetória de vida de IZA.

BELA E PODEROSA

Vinda de uma família de músicos, Lucyana Villar é apaixonada pelo sertanejo desde a infância, época em que ouvia sem parar Chrystian & Ralf. Talvez seja por isso que, desde muito pequena, a paulistana decidiu viver da música. Cantou em bares e palcos maiores até finalmente invadir as rádios em 2014 com Sem limites pra sonhar – música em parceria com Victor & Léo que soma mais de 35 milhões de views no YouTube – e Além do céu (2015), parceria com Jads & Jadson, que também ganhou grande destaque nas rádios. A partir de então, a cantora trilhou um caminho de sucesso, até aparecer em 2017 como uma das principais apostas do sertanejo para 2018.

“Foi ótimo começar minha carreira ao lado de músicos como Victor & Leo e Jads & Jadson. São artistas incríveis, me ajudaram muito durante esse começo. Mas foi em 2017 que tive o ano mais marcante da minha carreira, porque finalmente emplaquei uma música minha, com minha essência”, conta a cantora. A faixa em questão é a dançante Solteirei, lançada em outubro. Nas primeiras semanas de lançamento, foi primeiro lugar nas rádios de São Paulo e Minas Gerais e atualmente é destaque também no Rio de Janeiro e Espírito Santo. “Apesar de ser diferente de tudo o que já fiz, Solteirei expressa bem meu momento atual e a energia e a alegria do meu show”, explica.

Enquanto trabalha a canção das rádios e nas redes sociais, Lucyana Villar se prepara para a gravação de seu primeiro DVD, que acontecerá nos primeiros meses de 2018, com produção musical de Eduardo Pepato e direção de vídeo de Fernando Catatau. “Vamos focar nas músicas autorais. No fim do ano, eu e mais de 30 parceiros e compositores nos reunimos no estúdio do Pepato, em Mairinque (SP), e fizemos uma espécie de retiro, quando selecionamos 20 canções. 16 delas estarão no projeto, além de regravações. Também teremos participações especiais”, revela a cantora.

Atualmente com cerca de 20 shows por mês, Lucyana terá uma agenda ainda mais agitada em 2018. Além de manter as datas de shows, ela terá de encontrar tempo para gravar e fazer a tour de lançamento do DVD.

OS NÚMEROS NÃO MENTEM

Luísa Sonza é um verdadeiro fenômeno da internet. No YouTube, são dois canais: um com publicações de covers e vlogs, que soma mais de dois milhões de inscritos e mais de 140 milhões de views; e outro que reúne suas músicas autorais, contando com 450 mil inscritos e 30 milhões de views em apenas seis vídeos lançados. No Facebook, são mais de dois milhões de fãs, e no Instagram seis milhões de seguidores. Nesta última rede social, inclusive, a loira ocupou o décimo lugar na lista dos 10 artistas com maior número de visualizações no Stories em 2017. Ou seja, quando se trata de sucesso entre os internautas, os números não mentem.

Apesar de publicar covers na internet desde 2015, a carreira profissional de Luísa na música só começou efetivamente em maio de 2017, com o lançamento de Good vibes. A faixa, autoral, bateu mais de 2,5 milhões de views em menos de dez dias – atualmente são mais de seis milhões – e se tornou um ótimo início para a cantora. Depois disso, ela lançou Olhos castanhos (julho de 2017), também com seis milhões de views – até finalmente estourar com Não preciso de você pra nada, que conta com a participação de Luan Santana. “A música foi escrita pelo próprio Luan, especialmente pra mim. A gente se conheceu durante as gravações do clipe de Acordando o prédio (estrelado por Whindersson Nunes, noivo da cantora). Eu ficava lá, cantando, até que ele me falou pra fazermos uma música juntos”, conta Luísa.

Em poucos dias, a faixa caiu nas graças do público não só de Luísa, mas também de Luan Santana. “Foi incrível, porque ele tem uma base de fãs muito grande e isso ajudou a promover meu trabalho”, analisa a cantora. Lançado em outubro, o videoclipe da música bateu recorde de visualizações e, atualmente, já soma mais de dez milhões de views. “Não preciso de você pra nada é doce, romântica, bem parecida comigo. Realmente, foi um dos acertos do ano”, comemora. No mesmo mês, Luísa ainda ganhou o prêmio de Melhor Cover da Web com o vídeo de Fica (Anavitória ft. Matheus & Kauan) e ainda lançou seu primeiro EP de inéditas.

De título homônimo, o EP reúne cinco faixas – as três mencionadas anteriormente mais O meu sabor e Rebolar, canções com uma vibe bem mais pra cima. “Esse EP juntou minhas principais influências e conseguiu mostrar bem meu lado não só de cantora, mas de compositora. Para 2018, estou com muitos planos. Continuarei com os covers, voltados ao público da internet, mas principalmente quero focar no meu projeto autoral”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicado por Rádio Líder FM em Sexta, 17 de novembro de 2017